Buscar

A importância do teste Cardiopulmonar (ergoespirometria) na avaliação pós COVID

Dr. Paulo Eugênio


" A MDI Industrial é uma empresa de inovação tecnológica na área médica, fabricante do primeiro analisador de gases para teste cardiopulmonar no Brasil, onde irá exportar não só para América Latina, mas também para Europa e Estados Unidos.

Apesar do país estar passando por um momento crítico de Pandemia, o país está avançando em suas tecnologias extraindo coisas interessantes.

Pessoas que têm sofrido lesões após passarem por internações após sofrerem de COVID-19, de maneira severa, e passaram por unidade de terapia intensiva, e procuram laboratórios de fisiologia clínica, têm tido diversas queixas como dispnéia, fadiga, indisposição e dores no corpo.

Uma das maneiras de descobrir o que está acontecendo com esses pacientes é através do teste cardiopulmonar de exercício.


O analisador metabólico HandyMET, é um dispositivo fantástico desenvolvido pela MDI que analisa várias informações.

A partir do teste cardiopulmonar de esforço, durante o processo de avaliação, fica claro que, de uma ponta nós temos o pulmão, no meio o sistema cardiovascular e na outra extremidade temos o sistema musculoesquelético. O pulmão extrai o oxigênio, o sistema circulatório bombeia esse oxigênio para periferia, esse sangue oxigenado chega no músculo, esse músculo consome esse oxigênio e produz o APP, o movimento é realizado e essa produção de movimento vai gerar a produção do CO2. O CO2 é bombeado para o pulmão do sistema cardio-circulatório, e esse CO2 é eliminado na atmosfera.


O que acontece, é que muitos pacientes têm apresentado queixas de dispneia, fadiga, dores no corpo, com exames de espirometrias e tomografias normais.

Sabemos que a COVID-19 não é uma doença pulmonar, é uma doença endotelial, todos os vasos de um paciente com COVID-19, estão inflamados, qualquer órgão que tenha vasos, ou seja, todos os órgãos, eles estão passíveis de estarem inflamados pela COVID-19, e não é diferente na parte muscular.


Então, os músculos desses pacientes encontram-se inflamados, e essa inflamação leva a Inter coagulação, e isso faz com que menos oxigênio chegue no músculo, então esses pacientes entram em anaerobiose mais rapidamente, consequentemente se cansam sempre tem mais fadiga, além da diminuição da sua capacidade funcional.

Infelizmente não dá para fazer um teste de campo, um teste de caminhada de 6 minutos, não dá para fazer uma ergometria, o exame que consegue mostrar isso, é o teste cardiopulmonar.

O analisador metabólico, tem oferecido uma experiência muito engrandecedora, com o teste cardiopulmonar, através do HandyMEt que tem um software fantástico que não deixa nada a desejar para nenhum outro dispositivo.


Esse produto nacional, tem guiado o tratamento do pós COVID-19, o Laboratório do Instituto Brasileiro de fisiologia Clínica Ciências e inovações Tecnológicas, que fica em Brasília, tem feito o uso do equipamento facilitando o tratamento de seus pacientes.

O teste cardiopulmonar é decisivo na condições desses paciente, não basta pensar apenas na COVID-19, na vacina que tem que ser tomada, ou na descoberta de uma medicação, já que existem pacientes que mesmo tomando a vacina e tomando remédios eles vão ficar graves e vão precisar a unidade de terapia intensiva e muitos vão sobreviver, mas o que fazer com esses pacientes depois?

Temos encontrado, pacientes que após internações, 6 meses depois ainda estão na cadeira de rodas ou precisando de muletas, se sentindo fraco e não conseguem voltar às suas atividades laborais, então o uso do teste cardiopulmonar para mensurar essas alterações é fundamental!"


QUERO RECEBER UMA PROPOSTA

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo